segunda-feira, 24 de julho de 2017

A SUFICIÊNCIA DE CRISTO NA PRESERVAÇÃO DOS SALVOS.


Imagem relacionada
A SUFICIÊNCIA DE CRISTO NA PRESERVAÇÃO DOS SALVOS.

Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus. (Gálatas 6:17- ACF).



INTRODUÇÃO

O crente, aquele que tem Jesus Cristo como o seu único e todo suficiente salvador, não pode viver ansioso, apreensivo, nervoso, irrequieto no tocante a salvação, pois ao cremos recebemos o selo do Espírito Santo (Efésios 1:12-13-ACF).
Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa”.
Estar selado em Jesus significa que o sangue de Cristo torna a nossa salvação inviolável, recebemos a MARCA do nosso Salvador, este fato nos torna propriedade de Deus (I Coríntios 6:20-ACF).  Não existindo, portanto, a menor possiblidade deste selo ser violado, não há, repetido a mínima probabilidade de sermos lançados fora, essa é uma garantia dada pelo próprio Cristo (João 6:37-ACF). Não podemos ir a Deus sem a participação do Filho, Ele é o único e verdadeiro Caminho (João 14:6-ACF).

Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus. (Gálatas 6:17- ACF).

PRESERVADOS EM CRISTO.

 JUDAS, servo de Jesus Cristo, e irmão de Tiago, aos chamados, santificados em Deus Pai, e CONSERVADOS (preservados) por Jesus Cristo (Judas 1:1 -ACF).


Contrariando a máxima religiosa como, por exemplo, não seguir os sacramentos da igreja católica (Batismo, Confirmação, Eucaristia, Penitência, Extrema Unção, Ordem e Matrimônio) ou não perseverar até fim, o famoso T, do Tulip calvinista, a qual afirma que o homem que não se preservar poderá perder a salvação, a Bíblia proclama categoricamente que o crente é CONSERVADO/PRESERVADO (guardado, poupado, resguardado), por Jesus Cristo, que é o autor e CONSUMADOR da nossa fé (Hebreus 12:2-ACF).

Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus. (Gálatas 6:17- ACF).


VIVA ESPERANÇA.

O nascer de novo nos garante uma herança incorruptível e incontaminável, a ressureição de Jesus Cristo nos assegura o maior de todos os TESOUROS que é a salvação ETERNA. Além do fato, de passarmos a ter o direito à tão grande maravilha, ainda recebemos a garantia que este tesouro está guardado em um local seguro. Ou seja, esta herança não está em nossas mãos, onde poderíamos troca-los os prazeres temporários do mundo (I Pedro 1:3-5-ACF). O depósito é guardado por Cristo, amado não existe lugar mais seguro do que este, devemos confiar Naquele que depositamos a nossa fé, pois ele PODEROSO e guardará o depósito até o fim. (II Timóteo 1:12-ACF).

Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus. (Gálatas 6:17- ACF).

SEGURANÇA DOS SALVOS

A clareza escriturísticas com relação à segurança dos salvos é imponente (que se impõe por sua majestade, sua magnificência, suas dimensões ou proporções), temos a palavra de Cristo afirmando que as Suas ovelhas possuem a vida eterna e que NUNCA IRÃO PERECER, para consolidar ainda mais esta afirmação o nosso Salvador, explica por que impossível perde-las, elas estão guardadas nas mãos de Deus e em Suas próprias mãos (João 10:27-29-ACF). Esta segurança é fruto da obra e interseção de Cristo (Hebreus 7:25-ACF), que por Sua justiça nos fez alcançar a fé igualmente preciosa ( II Pedro 1:1-ACF).

Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus. (Gálatas 6:17- ACF).

CRISTO É O NOSSO SUBSTITUTO.

O caminho que levou o Nosso Senhor àquele maldito calvário, foi horrendo e humilhante, o castigo que antes estava preparado para nós pecadores foi pago através do seu precioso SANGUE, Ele foi ferido por nossas transgressões e moído por causa das nossas iniquidades (Isaías 53:5-ACF). Este sacrifício por si só é SUFICIENTE para salvar todo àquele que se achegar a Deus, através da fé na morte e ressureição do Seu Filho. Naquela cruz padeceu uma única vez o Justo pelos injustos (I Pedro 3:18-ACF). Cristo levou os pecados de todos aqueles que Nele creem e ressuscitou para justifica-los (Romanos 4:25-ACF).  

Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus. (Gálatas 6:17- ACF).

CONCLUSÃO

Quando pensamos diferente disso (que podemos perder a salvação) estamos simplesmente crucificando Cristo novamente, e o que é pior estamos Lhe expondo ao vitupério (palavra, atitude ou gesto que tem o poder de ofender a dignidade ou a honra de alguém; afronta, insulto) , ou seja, estamos ofendendo a honra e a dignidade de Jesus (Hebreus 6:6), afirmando que o Seu sacrifício não foi suficiente para nos salvar. “Mas este, havendo oferecido para sempre um único sacrifício pelos pecados, está assentado à destra de Deus” (Hebreus 10:12).
Desde agora ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus. (Gálatas 6:17- ACF).


Walter Costa

Estudo aplicado nas conferências de Aniversário da IBBF Soledade, julho de 2017.
Bibliografia:
Bíblia Almeida Corrigida e Fiel.
 Livro Bíblia, Sim! Calvino e Armínio, Não! Hélio de Meneses.
Declaração de Fé Católica (06.01.1870), também conhecido como Concílio Ecumênico do Vaticano I (Anos de 1869 a 1870).


domingo, 9 de julho de 2017

O CÁLICE DE CRISTO



Resultado de imagem para sofrimento de cristo na cruz
O CÁLICE DE CRISTO


“E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres”.
(Mateus 26:39- ACF).

“E disse: Aba, Pai, todas as coisas te são possíveis; afasta de mim este cálice; não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres”.
(Marcos 14:36- ACF).

Todos sabem que Jesus Cristo em seu ministério terreno era Deus em forma de homem (Deus encarnado), Ele poderia muito bem afastar o sofrimento que Lhe estava previsto, porém, apesar de ter o poder para DETERMINAR, Cristo não o fez, pois foi obediente ao Pai. Sendo humilde Cristo diz: “não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres”. Justamente ao contrário do mundo religioso que não tem poder algum e nos dias atuais estão determinado vitórias e maravilhas. A religião trata Deus como um empregado, um servo a serviço do seu bel prazer. Já os crentes batistas fundamentalistas sabem por conhecerem as Escrituras, que para entrar no reino de Deus importa-nos passar aflições
(Atos 14:22-ACF).

“não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres”

SOMOS PARTICIPANTES DO SOFRIMENTO DE CRISTO.

Reinar com Cristo significa sofrer com Cristo. O cálice de Cristo significa o grande sofrimento e a rejeição, o próprio Cristo diz que beberemos do Seu cálice.
(Mateus 20: 22-23- ACF). Engana-se aquele que por ser crente, acha que a vida aqui na terra será “UM MAR DE ROSAS”, somos participantes do sofrimento de Cristo (I Pedro 4:13- ACF). Jesus deixa claro que fazemos parte do seu corpo e que derramamos o sangue que preenche o cálice do novo testamento (Lucas 22:19-20- ACF). Temos que aceitar o nosso cálice, como fez Cristo ao afirmar “não beberei eu o cálice que o Pai me deu?”. (João 18:11- ACF). O sofrimento do Nosso Senhor Jesus Cristo nos livrou da condenação eterna
“não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres”

O CÁLICE DO NOVO TESTAMENTO

Jesus é o nosso todo suficiente salvador, através a sua ação expiatória naquela maldita cruz do calvário, Ele levou sobre si os nossos pecados
(Isaias 53:11- ACF). Com sua morte Cristo nos presenteou com um novo testamento (I Coríntios 11:25- ACF). O jardim do Getsêmani foi o lugar onde o Senhor Jesus começou a beber esse cálice da ira de Deus, de amargura e sofrimento, culminando com a terrível morte na cruz. Este ato nos tornou participantes do Seu sangue e do seu corpo (I Coríntios 10: 16-17- ACF).

“não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres”

O CÁLICE DA IRA

O sacrifício expiatório de Cristo nos livrou da condenação eterna, nos livrou de recebermos a marca da besta, nos livrou de bebermos o vinho da IRA DE DEUS, aqueles que não estão livres da condenação, que tornam o sacrifício de Cristo inútil, tentando se justificar com as obras da carne, estão condenados a serem atormentados com fogo e enxofre. (Apocalipse 14:9-10- ACF). O cálice das abominações e da imundícia da prostituição dos filhos de Satanás.
(Apocalipse 17:4). Irão receber de forma justa o seu devido pagamento (Apocalipse 16:19- ACF). 

“não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres”

CONCLUSÃO

Os filhos de Deus nunca entrarão em condenação, pois passamos da morte para vida (João 5:24- ACF). O sangue de Jesus nos purificou de todo o pecado e nos presenteou com uma eterna redenção e aperfeiçoou as consciências das obras mortas. (Hebreus 9:12-14- ACF). Os chamados recebem a promessa da vida eterna (Hebreus 9:15- ACF). Com esta promessa façamos cada vez mais firme a nossa vocação e eleição que jamais tropeçaremos (II Pedro 1.10- ACF). Sejamos, pois participantes do cálice de Cristo e afastados do cálice de satanás.

“Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios.” (
I Coríntios 10:21- ACF).

Esperança-PB, Julho de 2017.

Walter Costa

Bibliografia: Bíblia Almeida Fiel e Corrigida-AC



quarta-feira, 5 de julho de 2017

O HOMEM ANTES DE CRISTO E DEPOIS DE CRISTO.


Resultado de imagem para o homem natural


O HOMEM ANTES DE CRISTO E DEPOIS DE CRISTO.

O homem Antes de Cristo:

1) Está cheio de maldade e pecado (Gênesis 6:5- ACF). O homem viola constantemente o padrão de comportamento exigido por Deus. Esta quebra do comportamento o leva a condenação, cuja sentença é a morte espiritual eterna em um lugar de tormentos originalmente preparado para o Diabo e seus anjos (Mateus 25:41- ACF). A natureza do homem, é, e produz a inimizade contra Deus (Romanos 8:7- ACF).

2) Tem no coração a fonte de tudo que há de mal (Jeremias 17:9­- ACF). O lema atual no mundo é: “siga o seu coração”. A bíblia trata esse assunto de forma contraria, a Sagrada Escritura mostra clara e objetivamente que o interior do coração e que procede todos os males que contaminam o homem (Marcos 7:21-23- ACF). Aquele que confia no coração é um insensato (Provérbios 28:26- ACF).

3) Perdido e morto nos seus pecados ( Efésios 2:3- ACF). O pecador não remido alimenta unicamente a carne, a corrupção da natureza carnal se alastra de forma natural e espontânea (Salmos 51:5- ACF). Esta corrupção opõe-se ao Espírito e tem como único objetivo as coisas carnais, por essa causa, Deus trouxe juízo sobre o homem entregando-o a imundícia para desonrar o seu próprio corpo e servir ao mundo (Romanos 1:24 e I João 2:16- ACF).

O homem Depois de Cristo:

1) Uma nova criatura (II  Coríntios 5:17- ACF). Após ser resgatado da condenação eterna, pelo precioso sangue de Cristo (I Pedro 1:18-19- ACF), o homem recebe uma nova criatura, a saber a espiritual, que irá transformar a sua vida. Nessa nova vida a ação interna do Espírito Santo modifica de forma lenta e continua a maneira de viver do pecador remido (Filipenses 1:6- ACF), que passa a entender a natureza pecaminosa, sabendo que toda glória deve ser dada a Cristo (Gálatas 6:14-15).


2) Cheio do amor de Cristo (Romanos. 5:5- ACF).  A esperança do homem que nasceu de novo estar unicamente no amor de Deus, que foi derramado em seu coração pelo Espírito Santo. Esse amor abundante, explica a segurança e a sensação de conforto que o crente verdadeiro tem. Mesmo em momentos difíceis o crente permanece firme, pois sua confiança está inteiramente em Cristo (Filipenses 1:20- ACF).

3) Possui felicidade indescritível (I Pedro 1:6-7- ACF). A felicidade do novo homem consiste na certeza da salvação eterna, através unicamente da graça de Deus (Romanos 3:24- ACF). O pecador remido sabe exatamente a maravilha que Deus operou nele, pois estava condenado e hoje vive na confiança da salvação através do selo do Espírito Santo, alegra-se por ser usado para glorificar ao Pai (Efésios 1:12-14- ACF).

Conclusão

Aquele pecador entregue as concupiscências, que fazia a vontade da carne inimigo de Deus por natureza, guiado através da ação do Espírito Santo tornar-se uma nova criatura (Romanos 8:13-14- ACF). Feita pela mão do Criador, para realizar as obras que Ele mesmo preparou para andássemos nelas (Efésios 2:10- ACF). Ele estava condenado à morte eterna, em um lugar de tormentos originalmente preparado para o Diabo e seus anjos, foi de novo gerado através exclusivamente pela misericórdia de Deus, para uma viva esperança em Jesus Cristo receberá uma herança incorruptível e incontaminável (I Pedro 1:3-4- ACF).

Estudo aplicado na IBBF Esperança-PB.

Walter Costa.

Todas as referências bíblicas da Bíblia Almeida Fiel e Corrigida- ACF.


quinta-feira, 15 de junho de 2017

JESUS CRISTO O EXEMPLO PERFEITO.


Imagem relacionada


Leitura bíblica: (Isaías 53:1-12-ACF).

INTRODUÇÃO

A leitura do capitulo 53 do livro do profeta Isaías, nos dá a perfeita noção da humilhação e exaltação de Cristo. O nosso Salvador foi desprezado e rejeitado pelos homens, mas apesar de toda opressão e sofrimento Ele levou sobre Si todos os pecados daqueles que Nele creram (I Pedro 2:24). Enquanto estava na terra Cristo glorificou ao Pai através da perfeita obediência, sendo obediente até a morte (João 17:4 e Filipenses 2:8). Notadamente Jesus veio ao mundo para fazer a vontade do Deus (João 4:34), o próprio Cristo afirmou que fazia tudo para a agradar ao Pai (João 8:29).

SERVO INCULPÁVEL

Jesus Cristo foi um servo justo e fiel a Deus. Ninguém podia culpá-Lo de algum pecado. As pessoas fazem sacrifícios e obras buscando, desta forma se justificar perante Deus, enganam-se por completo, pois os filhos de Deus recebe a justiça de Deus, através da obra Daquele que não conheceu o pecado e que se manifestou para tirar os nossos pecados (II Coríntios 5:21 e I João 3:5). Cristo é nosso exemplo perfeito, portanto devemos ter o mesmo sentimento que Nele havia (Filipenses 2:5 e I João 2:6).

SEU SOFRIMENTO AGRADOU A DEUS.

Não existem palavras que possam exprimir o sofrimento do Nosso Salvador. Foi agradável a Deus o sofrimento de Cristo para expiar nossos pecados (Isaías 53:10). O Nosso Senhor Jesus Cristo estava ciente do que representava, quando afirmou que daria a Sua vida pelas ovelhas, notadamente Ele deu a vida, não foi obrigado a fazer este ato e sim cumprindo com obediência à perfeita vontade do Pai (João 10:15-18). Cristo recebeu as nossas transgressões e nossas iniquidades (Isaías 53:5). Devemos ter cauterizado em nossas mentes que somos culpados, através do pecado pela morte de Jesus Cristo, porém apesar de sermos culpados Ele ressuscitou para nos justificar (Romanos 4:25).

CRISTO JUSTIFICOU E PERDOOU OS PECADOS.

Segundo unicamente as riquezas da Sua graça, Cristo nos libertou pelo Seu Sangue (Efésios 1:7). Não estamos tratando aqui de pessoas boas e sim de ímpios, o sacrifício de Jesus torna-se bem maior, pois ousou a morrer por nós, sendo todos nós sem exceção pecadores, além desde magnifico ato Cristo também nos justificou e nos livrou da ira (Romanos 5:6-9).  O penoso trabalho realizado pelo Príncipe da salvação, não foi em vão, pois trouxe muitos filhos à glória (Hebreus 2:10).

CONCLUSÃO

 A obra expiatória de Cristo foi suficiente para nos vivificar e perdoar nossos pecados, aquela cédula que nos era contrária foi riscada e cravado com Jesus naquela maldita cruz (Colossenses 2:13-14). Porém isto não implica que devemos continuar no pecado, muito pelo contrário o crente tem a obrigação de fugir das tentações, mas Deus em sua infinita sabedoria, já prevendo a fragilidade do homem constituiu o melhor advogados de todos, que irá nos defender perante Ele, o martírio vicário de Cristo de Jesus Cristo na cruz foi suficiente para propiciar (conseguir perdão) dos nossos pecados e do pecado de todo o mundo, apesar de que o sacrifício só válido para aqueles que creem verdadeiramente na perfeita obra de Cristo (I João 2:1-2). 



Estudo aplicado na IBBF de Esperança-PB, Dezembro de 2015.
Walter Costa
Referências Bíblicas: Bíblia Almeida Corrigida e Fiel - ACF

terça-feira, 23 de maio de 2017

NA CASA DO OLEIRO

NA CASA DO OLEIRO
Resultado de imagem para NA CASA DO OLEIRO

Leitura bíblica: (Jeremias 18:1-6).

INTRODUÇÃO

O profeta Jeremias foi enviado por Deus à casa do oleiro, para observar e receber um valioso ensinamento. O Senhor mostrou ao profeta que é soberano e que da mesma forma que o oleiro tem poder de molda o barro e transforma-lo em um belo vaso, Deus poderá transformar o homem perdido em uma nova criatura. Em ambos os casos o barro e o homem são meros instrumentos nas mãos dos seus criadores e nada podem fazer para modificar esta situação (Isaías 29:16).

O criador tem poder sobre a sua criação.

Não existe a possibilidade, por menor que seja da criatura influenciar o Criador. O homem não pode fazer nada para alterar a vontade de Deus, somos gerados unicamente pela vontade Dele, através da Palavra da Verdade (Tiago 1:18). Essa geração vem de uma semente incorruptível, perfeita e que permanecerá para sempre (I Pedro 1:23). Há no mundo religioso o conceito que o homem molda-se a si mesmo e que seria injusto não prevalecer o querer do homem (livre arbítrio). Fato este, que não passa de mera especulação religioso, pois o Criador executa a Sua vontade (Romanos 9:14-16). O homem foi formado do barro e um dia o nosso corpo voltará a ser pó, portanto, não há muito em nós, para nos gloriarmos. 

Há vasos para honrar e vasos para desonrar.

Certa vez fui questionado sobre se seria justo alguns homens já nascerem destinados para a perdição. A Sagrada escritura responde da seguinte maneira: a criatura não tem poder para questionar o Criador, somos meros cacos de barro (Isaías 45:9), a coisa formada não pode replicar a Deus, afinal o supremo Oleiro tem poder para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para a desonrar (Romanos 9:20-21). Em uma grande casa não existem apenas vasos de grande valor (II Timóteo 2:20), então fica claro que há vasos que foram produzidos apenas para a perdição (Romanos 9:22). Não pense você que os vasos de honra são produzidos por que mereceram tal proeza e sim para demonstrar as riquezas da glória de Deus (Romanos 9:23).


Somos aperfeiçoados pelo Oleiro.

Como oleiro molda o vaso na roda, o Criador nos molda (Isaías 64:8). A vontade de Deus é predominante na vida do crente, uma vez que é ela que opera o nosso querer e o nosso efetuar (Filipenses 2:13). No homem até existe a vontade de fazer a coisa certa, porém sem a mão do Oleiro o “barro” não consegue realizar o bem (Romanos 7:18). Deus é quem nos aperfeiçoa para fazer a vontade dele (Hebreus 13:20-21). Como o barro é amassado pelos pés do oleiro (Isaías 41:25),importa que nós também padeçamos um pouco (sofrendo com as pisadas do oleiro), desta forma somos aperfeiçoados para honra e glória do nosso Criador (I Pedro 5:10-11). Portanto, existem as melhores possibilidades de nos tomamos vasos de bênçãos úteis para Ele (II Timóteo 2:21).


Conclusão

Após passar pelo processo de aperfeiçoamento realizado pelo Santo Oleiro, o crente deve aprender a ser agradecido, sempre abundante na Palavra de Cristo, dando graças a Deus por tudo (Colossenses 3:15-17).  Sabemos que somos os membros do corpo de Cristo e por este motivo devemos ter cuidado uns com os outros (I Coríntios 12:25-27). Que Deus, nos ensine a possuir o nosso em santificação e honra (I Tessalonicenses 4:4)
“Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder; porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas”. (Apocalipse 4:11)


Esperança-PB, Novembro de 2015.
Ir. Walter Costa
Referências Bíblicas: Bíblia Almeida Corrigida e Fiel - ACF


terça-feira, 2 de maio de 2017

TENHAIS CUIDADO DA DOUTRINA TRAZIDA POR CRISTO!

TENHAIS CUIDADO DA DOUTRINA TRAZIDA POR CRISTO!


 “Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. (I Timóteo 4:16 -ACF).


INTRODUÇÃO


A igreja de Deus tem a obrigação de cuidar da doutrina que Cristo, nosso único Mediador, conduziu do céu até nós e é através deste ensinamento que testificamos se esta doutrina é de Deus ou de homens (João 7:16-17- ACF). Neste sentido, a igreja local (batista de função) é a responsável pela preservação e propagação da Sã Doutrina (Atos 2: 42 / I Coríntios 11:2-ACF). Mas, se a palavra de Deus permanece para sempre, por que devemos cuidar; preservar e defender a doutrina? Ora desde os dias em que os apóstolos estavam vivos, até os dias hoje homens corruptos de entendimentos e reprovados na fé buscam através do falso ensinamento transtornar o Evangelho de Cristo (Gálatas 1:7).  Sempre dentro do contexto bíblico, o crente batista como atalaia (sentinela, vigia, guarda) da palavra de Deus, tem a obrigação de preservar firme e fielmente a verdade, sempre conforme a sã doutrina, fazendo isso seremos capazes de convencer aqueles que são contrários ao ensinamento puro e verdadeiro.
 Retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina, como para convencer os contradizentes”. (Tito 1:9- ACF).


ATRIBUTOS DE UMA IGREJA QUE CUIDA DA DOUTRINA:


1-CRISTO ÚNICO FUNDAMENTO.

Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do queestá posto, o qual é Jesus Cristo. (I Coríntios 3:11-ACF).

As falsas doutrinas implantadas por falsos profetas que ensinam enganos (Mateus 7:15 e II Timóteo 3:13-ACF), colocam as obras do homem como um dos fundamentos válido para salvação, as falsas igrejas, que em sua grande maioria foram criadas por homens insatisfeitos com a doutrina verdadeira pregam QUE: membresia em  uma igreja; ser dizimista; ser batizado;  participar da ceia; ser um bom religioso; não perder um culto; a purificação total em carne, seria possível ao homem chegar a Deus, ledo engano o único fundamento válido para a salvação do perdido é Cristo, sem Ele não há salvação. A palavra de Deus mostra com clareza que o Pai entregou todas as coisas ao Filho e que a única forma de conhecermos a Deus verdadeiramente é através da revelação dada por Cristo (Mateus 11:27-ACF). Uma igreja bíblica (portanto batista) tem a obrigação de pregar unicamente Cristo (II Coríntios 4:5-ACF), não devemos em momento algum, receber uma pregação alternativa sobre outro Cristo (II Coríntios 11:4-ACF). Jesus é a Pedra principal; o único Mediador, o Fundamento da aliança da graça, único Caminho, qualquer pregação avessa a Cristo como o único fundamento faz parte do outro evangelho, sendo, portanto anátema.

Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que vos tenho anunciado, seja anátema. Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que recebestes, seja anátema. (Gálatas 1:8-9-ACF).



2-A BÍBLIA É A ÚNICA REGRA DE FÉ E PRATICA.

À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles” (Isaías 8:20- ACF)

A Bíblia é literalmente a Palavra de Deus escrita, a verdade revelada desde princípio e que dura para sempre (Salmos 119:160). Podemos afirmar que todo o conteúdo constante na Bíblia foi escolhido de forma rigorosa por Deus, portanto devemos preserva-lo como consta no Livro Sagrado. Opiniões particulares, pressentimentos, visões, experiências sobrenaturais e revelações não têm superioridade sobre a Bíblia, pois o homem não pode interpreta-la de forma particular, não foi à vontade dos homens que a produziu (II Pedro 1:20-21). A Bíblia é a verdade de Deus pela qual devemos nos santificar (João 17:17). Todo aquele que ama a Cristo guarda a Sua palavra e servirá de morada para o Pai e o Filho (João 14:23-24).
A Palavra de Deus deve ser preservada em todos os tempos. A observância fiel da Palavra passa sumariamente pela ação do Espírito Santo que encoraja os salvos a batalharem pela fé verdadeira que uma vez foi entregue aos santos (Judas 3). O crente deve ter cauterizado em sua mente que quanto maior for a sua obediência a Sã doutrina, maior será a sua comunhão com o Criador. Não devemos ir além do que está escrito (I Coríntios 4:6). O papel da igreja de Cristo é defender a Escritura, protegendo-a e usando sempre a melhor tradução (no Brasil temos baseada no Textus Receptus: a Almeida Fiel e Corrigida- ACF e a Literal do texto Tradicional LTT, trabalho precioso do Irmão Hélio de Meneses). Quando a igreja prega o que diz às Escrituras ela cumpre o seu papel de ser a coluna e firmeza da verdade. (I Timóteo 3:15).

3-É FIEL A PALAVRA DE DEUS.

Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação do mundo. Amém. (Mateus 28:20).

A palavra de Deus é pura e não deve ser modificada, nem interpretada a bel prazer do interlocutor, existe uma ordem para não acrescentamos nada além do que está escrito (Provérbios 30:5-6). As tradições religiosas criadas por homens, não podem modificar a Bíblia, no geral a tradição do homem é baseada no rudimento do mundo (Colossenses 2:8). Na ordem contida no livro de Apocalipse, o Espírito Santo deliberadamente afirma que não devemos adicionar ou subtrair qualquer Palavra Sua, aquele que transgredir este mandamento com certeza receberá o seu devido castigo (Apocalipse 22:18-19).  A escritura não pode ser anulada (João 10:35), com essa certeza em nossas mentes e corações, estejamos sempre atentos e perseverando na leitura e pratica da Palavra de Deus e principalmente sendo fiel ao conteúdo bíblico, não sendo levando por qualquer vento doutrinário (Efésios 4:14). Todo crente batista bíblico fundamentalista tem a obrigação de conhecer a Escritura e de pregar a verdade através e unicamente da Bíblia. (II Timóteo 4:2).

4-É RESPONSÁVEL COM IDE DE CRISTO.

    “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura”.  (Marcos 16:15-ACF)

Temos a responsabilidade de transmitirmos a Palavra de Deus aos pecadores, pois o Evangelho é poder de Deus para a salvação (Romanos 1:16). Deus confiou Seu Santo Evangelho a uma igreja batista (não Denominacional e sim de função), sendo assim em todo o momento temos o compromisso de agradar unicamente ao Deus Santíssimo (I Tessalonicenses 2:4). A igreja fundada por Cristo em Cafarnaum da Galileia recebeu do seu Criador a ordem de ir pelo mundo com a tarefa de semear a semente incorruptível da palavra de Deus (I Pedro 1:23-ACF).  A dureza encrostada no coração do homem natural é não motivo para não irmos até ele com o evangelho puro e genuíno, não devemos nos contentar apenas em sermos membros de uma igreja bíblica (portanto batista), mas, devemos inquietar o nosso espírito no sentindo de falarmos tudo que vimos e ouvimos (Atos 4:20-ACF). A bíblia ensina que o filho do homem não veio destruir as almas dos homens, mas para salvá-las (Lucas 9:56-ACF)  esta é a mensagem que devemos instruir aos pecadores não remidos. Temos a obrigação de mostrarmos a todos os homens que o jugo de Cristo trará descanso para suas almas (Mateus 11:29-ACF). Apesar de não termos o poder de salvar ninguém temos a obrigação de levarmos o Evangelho do Nosso Senhor aos descrentes.

Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho! E por isso, se o faço de boa mente, terei prêmio; mas, se de má vontade, apenas uma dispensação me é confiada. (I Coríntios 9:16-17-ACF).



CONCLUSÃO

Para ser fiel às Sagradas Escrituras a igreja, corpo local, separado e independente que recebeu a ordem do Nosso Senhor e Salvador para guardar os Seus ensinamentos da forma que recebeu. Tem como sustentação doutrinária a preservação e defesa da bíblia, não permitindo em suas assembleias o ensino de doutrinas estranhas (Hebreus 13:9-ACF). Tem o compromisso de anunciar o Evangelho genuíno com firmeza; constância e sempre abundantes na obra do Senhor (I Coríntios 15:58-ACF). Jamais servindo à vista e sim de coração.

Não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus (Efésios 6:6).
Toda igreja bíblica, portanto batista a honra e glória é única e exclusiva para Cristo.
“Digno és, Senhor, de receber glória, e honra, e poder; porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade são e foram criadas”. (Apocalipse 4:11)

Walter Costa.

Esperança-PB, 19 de abril de 2017.


VIII Encontro nacional em defesa da Sã Doutrina- realizado em Campina Grande.